Precisamos falar do desserviço dos discursos romantizados

Sempre há uma pessoa muito bem sucedida com uma receita pronta para que você alcance o sucesso, seja ele pessoal, profissional ou familiar, entre outros muitos sucessos que vagam por aí. Só que – e não vou chocar ninguém ao dizer isso – a ideia de sucesso é muito relativa, muito particular.

Não existe receita de bolo para que você seja feliz, para que seja uma pessoa bem-sucedida ou a melhor do mundo no que faz. O caminho até os seus objetivos é você quem deve traçar, embora sempre seja bom contar com uma dica aqui e ali. Por isso, vou compartilhar uma das dicas mais úteis que já me deram:

Tome cuidado com discursos romantizados e motivacionais. Eles não são receitas mágicas

Cuidado com o coach cuja formação sequer passou perto da psicologia e diz que você não vai precisar de remédios após se consultar com ele; com o chefe que exige meritocracia da sua parte mas não gosta de pagar hora extra; com o empreendedor que diz que as circunstâncias é você quem cria ao acordar todos os dias às cinco da manhã e com o nômade digital que diz que “largou tudo” para viver a vida adoidado na Europa.

O motivo é simples: 

Ninguém é sensacional demais para não ser afetado pela circunstâncias.

Ninguém “larga tudo” da noite para o dia e se dá bem de verdade. Será que quem diz que fez isso não teve algum tipo de ajuda? Será que essa pessoa não teve uma rede de segurança para deixar tudo para trás? 

Se muitos de nós largássemos tudo neste exato momento e comprássemos uma passagem só de ida para Bangkok, acabaríamos desempregados, com fome e sem ter um lugar para dormir, no final das contas. Mas, ainda assim, há gente que estimula esse tipo de atitude e estampa a recompensa como uma tarde na praia, ouvindo o som das ondas e trabalhando com um notebook no colo.

Ao invés de “largar tudo”, uma pessoa precisa se planejar, considerar os prós e os contras e, muitas vezes, isso leva tempo. A vida é complexa e imprevisível demais para que acreditemos que basta querer para que tudo dê certo. Ademais, nunca é possível ter 100% de certeza se esses planos darão certo.

As coisas podem dar errado

Pode ser que você dê o seu melhor e acabe falhando. E, por falhar, vai acreditar que não está apto para perseguir a vida enfeitada pelos desserviços que vendem em livros e cursos. Ou vai acreditar que deve trabalhar mais e mais, sem se atentar aos efeitos colaterais como estresse, depressão e desgaste da vida social – apenas para citar alguns.

Pode ser, também, que as coisas deem certo e você viva, ainda assim, dias ruins e difíceis. Pode ser que você “trabalhe com o que ama”, mas que esse trabalho exija de você tarefas das quais não gosta. Pode ser que, para você, acordar às cinco da manhã seja benéfico – mas também pode ser que não.

Afinal, se o segredo do sucesso fosse acordar todos os dias às cinco da manhã, uma série de motoristas de ônibus, padeiros e diaristas estariam despreocupados da vida, tendo ascendido à pirâmide social e usufruindo dos seus muitos anos de trabalho naquela função.

Mas o discurso romantizado faz isso parecer viável, como se houvesse um caminho pré-estabelecido para que as pessoas produzam mais e sejam felizes. 

Por isso, desconfie dos conselhos do trabalho apaixonado, das dificuldades mascaradas como resiliência e do storytelling da vida perfeita. 

Tente enxergar o que há por trás das histórias romantizadas e se é possível mergulhar de cabeça nelas sem efeitos colaterais. Já adianto que, na minha opinião, a resposta é não.


Foto por Michael Schaffler.

Um comentário em “Precisamos falar do desserviço dos discursos romantizados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s